Um homem de 33 anos sobre quem recaía um mandado de detenção europeu ficou em prisão preventiva devido a "vários furtos qualificados", anunciou hoje a GNR.

Em comunicado, a GNR refere que o homem foi apresentado pelo Núcleo de Investigação Criminal de Mangualde ao Tribunal Judicial de Viseu, na quarta-feira.

Segundo a GNR, o homem é suspeito de pertencer a um grupo organizado com pessoas entre os 30 e os 40 anos que "efetuavam furtos de forma indiscriminada em empresas situadas em parques industriais em diversos locais do território nacional, com maior incidência no distrito de Viseu, entre novembro de 2015 e maio de 2016".

Este grupo terá furtado "mais de 1,5 milhões de euros em bens, como dinheiro, máquinas e equipamentos informáticos", e causado "danos materiais às empresas".

"Nas deslocações, os suspeitos utilizavam viaturas de matrícula espanhola e transportavam o produto dos furtos para Espanha", acrescenta a GNR.

Durante a investigação, o suspeito de 33 anos "foi detido pelas autoridades na Alemanha, através da cooperação policial internacional (INTERPOL)", e entregue à GNR, que depois o apresentou ao Tribunal Judicial de Viseu.