A GNR de Vila Real anunciou hoje a detenção de um homem que se fazia passar por médico ao serviço da Segurança Social para burlar idosos e que chegou a ameaçar militares da força policial com uma arma.

Fonte da GNR disse à Lusa que o suspeito - que se apresentava como médico para se tornar «mais credível» perante as pessoas que abordava - foi apanhado em flagrante delito em Mondrões, Vila Real, na quarta-feira, quando se preparava para burlar um casal de idosos, dizendo-lhes que era necessário trocar as notas porque iam deixar de circular.

«Apercebendo-se da presença da GNR, o suspeito fugiu em direção ao carro, agarrou numa arma e ameaçou os dois militares tendo, de imediato, sido imobilizado por eles», explicou a fonte.

O alerta às autoridades para a situação foi dado por populares «que estranharam a conversa e abordagem do suspeito aos idosos».

O alegado burlão apresentou um cartão de cidadão com dados falsos, exceto a foto.

«Não quis dar os seus dados corretos, nem assinar qualquer documento, por isso, ainda não sabemos a verdadeira identidade do homem e se tem cadastro», disse a fonte.

Por esse motivo, o Ministério Público (MP) do Tribunal de Vila Real decidiu entregar a investigação à Polícia Judiciária (PJ) do Porto.

Na altura da detenção, os militares apreenderam-lhe uma pistola, um carregador municiado, munições, 1.874 euros em dinheiro, notas de 5.000 escudos e 50 reais, um telemóvel, uma navalha, carteiras em pele, chapéus e o carro usado nas burlas.

O detido, indiciado pela prática dos crimes de burla e homicídio qualificado na forma tentada contra militares da guarda, pernoitou nos calabouços desta força policial, estando agora a ser ouvido pela PJ.