A GNR anunciou ter detido, na quinta-feira, um homem suspeito de atear fogos na União de Freguesias do Estreito e Vilar Barroco, em Oleiros, distrito de Castelo Branco.

Este incêndio, que deflagrou às 00:53 de quinta-feira, na localidade de Poeiros, ainda não está dominado. O fogo juntou-se entretanto a um outro, que começou na quarta-feira, em Selada das Pedras, também no concelho de Oleiros.

Estes dois fogos já destruíram mais de 10 mil hectares de floresta, 10 casas e feriram, pelo menos, seis bombeiros estavam a ser combatidos às 16:30 por 900 operacionais, 11 meios aéreos e quase 200 veículos.

O Comando Territorial de Castelo Branco, através do Posto Territorial de Oleiros, identificou ontem, dia 24 de agosto, um indivíduo de 30 anos, suspeito de atear fogos na União de Freguesia do Estreito e Vilar Barroco - Oleiros. A identificação surgiu na sequência do alerta do piloto do helicóptero, que estava a atuar naquele local, alertando para o facto de o suspeito estar a arremessar palha seca para o material combustível existente em redor”, explica a GNR em comunicado.

A Polícia Judiciária, diz também a GNR, foi já contactada.

 

Duas frentes preocupam autoridades

As frentes de fogo na Foz do Giraldo e na Cardosa, em Oleiros, são as zonas que mais preocupam as autoridades que tentam dominar o incêndio que começou na quarta-feira naquele concelho do distrito de Castelo Branco.

De acordo com a adjunta de operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil, os dois fogos apresentam "uma situação mais estável".

Durante a tarde já deflagraram vários reacendimentos.