A GNR desmantelou uma fábrica de embalamento ilegal de tabaco em folha, no distrito do Porto, na quinta-feira, realizando várias buscas e apreendendo mercadoria que, " após a tributação legal, ascende aos 40 mil euros, aos quais corresponde uma prestação tributária de 33 mil euros".

No âmbito da investigação que decorria há dois meses, foi possível identificar uma rede que adquiria tabaco de contrabando, manufaturado (em maços) e em folha (as quais eram trituradas e embaladas em sacos de 100 e 200 gramas), sendo este posteriormente vendido em estabelecimentos comerciais, como quiosques, cafés e papelarias, nas cidades do Porto e Matosinhos", revela o comunicado da GNR.

Os militares da GNR "realizaram duas buscas a garagens, cinco em estabelecimentos comerciais e quatro em viaturas", nas quais apreenderam "170 600 cigarros, 3.330 euros em numerário, duas balanças digitais, seis telemóveis e uma máquina de vácuo e selagem de sacos plásticos utilizada no embalamento da folha de tabaco".

De acordo com o comunicado, "o valor estimado da mercadoria apreendida (tabaco), após a tributação legal, ascende aos 40 mil euros, aos quais corresponde uma prestação tributária de 33 mil euros".

Foram constituídos arguidos dois indivíduos, com idades compreendidas entre os 40 e os 50 anos, tendo os mesmos ficado sujeitos à medida de coação de termo de identidade e residência", conclui o comunicado.