Cerca de 29 mil condutores foram apanhados pela GNR em 2015 por estarem a utilizar o telemóvel durante a condução, mais 30% do que no ano anterior, anunciou esta quarta-feira aquela força de segurança.

Os dados foram divulgados a propósito da operação de fiscalização ao uso do telemóvel durante a condução que a Guarda Nacional Republicana realiza em todo o país, na quinta-feira e sexta-feira, com o objetivo de “prevenir a sinistralidade rodoviária associada a este tipo de infração”, refere a corporação.

Em comunicado, a GNR refere que, durante 2015, foram controlados mais de 1.400 milhões de viaturas e detetadas cerca de 29 mil infrações por uso indevido do telemóvel durante a condução, contraordenação que registou um aumento de cerca de 30% em relação a 2014.

Segundo a GNR, no topo da tabela dos distritos com mais infrações por uso do telemóvel durante a condução, em 2015, estão o Porto (4.826), Lisboa (3.675), Aveiro (3.213), Braga (2.411), Faro (2.099) e Setúbal (2.046).

Na quinta-feira e sexta-feira, os militares da GNR voltam a intensificar a fiscalização à utilização do telemóvel durante a condução, numa operação denominada “Smartphone, Smartdrive”.

A GNR chama a atenção para os riscos que os condutores correm quando estão a utilização telemóveis, tablets ou dispositivos similares, para realizar chamadas, envio de mensagens (sms) ou consulta de redes sociais, durante a condução, nomeadamente distração visual, limitação motora e distração.