A GNR anunciou hoje a apreensão de cinco cães e o registo de 358 infrações, incluindo falta de licença, «chip» de identificação, seguro e vacinação antirrábica, numa operação de fiscalização sobre a posse de cães.

A operação, «Perro» (cão em espanhol), decorreu na quarta e quinta-feira, em todo o país, envolvendo 475 militares, que fiscalizaram 1.149 animais.

Em comunicado a GNR explica que do total de infrações registadas, 70 visam cães de raças potencialmente perigosas, tendo, neste último caso, sido recorrente a ausência de registo, ou licença caducada, e a falta de esterilização ou seguro de responsabilidade civil válido.

Quanto às outras raças, as infrações verificadas correspondem à falta de registo, de vacinação antirrábica e de «chip» de identificação.

A operação «Perro», que visava detetar ilegalidades na posse de cães, em especial os de raças potencialmente perigosas, foi conduzida pelo Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente da GNR, em coordenação com a estrutura de Investigação Criminal.