A Guarda Nacional Republicana realizou hoje buscas domiciliárias em duas residências onde apreendeu obras de arte avaliadas em quase 29 mil euros, que tinham sido roubadas da casa de uma mulher pelo seu ex-marido.

O Destacamento Territorial de Almada da GNR recebeu há cerca de um mês uma denúncia de uma mulher queixando-se de que lhe tinham roubado obras de arte e material de decoração da sua residência, na Costa da Caparica, enquanto ela estava internada no hospital, relatou à agência Lusa o Tenente Coronel da GNR Jorge Goulão.

A principal suspeita do roubo era o ex-marido e a Equipa de Investigação e Inquérito (EII) desenvolveu o seu trabalho que terminou hoje.

A GNR fez buscas domiciliárias nas duas residências do ex-marido, uma em Lisboa e a outra na Lourinhã, tendo apreendido objectos com um valor aproximado de 28.700 Euros.

Na residência em Lisboa, a GNR apreendeu vários artigos de decoração, entre eles uma estátua em pedra, uma jarra de cristal, um elefante em bronze, dois candelabros em bronze, uma jarra dourada e um espelho rectangular.

Na residência da Lourinhã, a GNR apreendeu três serigrafias, obra do pintor Manuel Cargaleiro, uma estatueta em cerejeira, dois quadros de fotogravura, uma tela da autoria da pintora Isabel Ílhavo, uma fruteira em estanho e uma estátua em madeira da Santa Isabel.

«O homem foi constituido arguido e está neste momento com termo de identidade e residência», disse oTenente Coronel da GNR, Jorge Goulão.