A GNR recebeu em menos de cinco anos 81 denúncias de idosos desaparecidos no distrito de Bragança, sendo que a maioria foi encontrada com vida e apenas um permanece sem rasto, divulgou esta quarta-feira aquela força de segurança.

Entre 2010 e 2014 o número de casos disparou de 11 para 21, enquanto em 2015, até ao momento, foram participados apenas dois desaparecimentos na área da força policial responsável pela maior parte dos concelhos da região, com exceção das cidades de Bragança e Mirandela, onde intervém a PSP.

Dos 81 casos contabilizados, 69 apareceram com vida e 11 sem vida.

O responsável pela Relações Públicas do Comando Distrital da GNR de Bragança, Paulo Marques, explicou à Lusa que muitos destes desaparecimentos estão relacionados com problemas como as demências ou o isolamento em que vivem alguns idosos com todos os familiares longe.

Algumas destas pessoas são acometidas de doenças quando se encontram sozinhas a realizar trabalhos no campo ou, devido a patologias de que sofrem, acabam por perder-se e nem as buscas que são levadas a cabo têm sucesso em algumas situações.

Um dos casos ocorreu na aldeia de Quintanilha, em Bragança, onde um idoso desapareceu do lar, em maio de 2012, e os restos mortais foram descobertos alguns meses depois, em novembro, por apanhadores de cogumelos silvestres.

Já este ano, e em pouco mais de um mês, foram encontradas ossadas em Torre de Moncorvo e Carrazeda de Ansiães de idosos desaparecidos, no primeiro caso há já alguns anos e no segundo no verão de passado.

O destacamento territorial de Mirandela da GNR é o que tem registado mais ocorrências, com 32 casos desde 2010, seguindo-se Torre de Moncorvo e Miranda do Douro com 18 cada e depois Bragança com 13.

Dos 32 desaparecidos na área do destacamento de Mirandela, 29 apareceram sãos e salvos e três sem vida.

Na área de Miranda do Douro cinco pessoas foram descobertas sem vida e 13 bem.

Entre as 18 denúncias recebidas no destacamento de Torre de Moncorvo, um continua desaparecido, outro foi encontrado sem vida e 16 estão bem.

Em 11 dos 13 casos registados no destacamento de Bragança as buscas tiveram sucesso e em dois os idosos foram encontrados sem vida.