Mais de 5.600 militares da GNR realizam a partir de hoje, nas estradas mais críticas, uma operação de fiscalização à condução sob o efeito do álcool e droga, numa ação que visa também o combate à criminalidade.

A operação, que se prolonga até domingo, vai estar direcionada para as estradas nacionais, regionais, municipais e vias situadas no interior das localidades, onde as infrações por excesso de álcool e por consumo de substâncias psicotrópicas são mais frequentes, além de incidir nos locais onde existam dados ou indícios da prática de natureza criminal.

Numa nota, a GNR refere que os 5.655 militares mobilizados pertencem à Unidade Nacional de Trânsito, Unidade de Intervenção e dos comandos territoriais, que vão realizar um total de 2.595 ações de fiscalização.

No âmbito desta operação, serão ainda desenvolvidas ações conjuntas com a Guarda Civil de Espanha em algumas das principais fronteiras terrestres, designadamente Bragança, Faro, Portalegre, Viana do Castelo, adianta a Guarda Nacional Republicana.

Em 2012, a GNR realizou testes de álcool a 1.036.616 condutores, tendo sido detetados 32.790 condutores com taxa de álcool no sangue acima dos 0,50 gramas por litro (g/l) e 12.854 tinham mais de 1,20 g/l, o que corresponde a taxa crime.

No que toca à condução sob o efeito de droga, a GNR realizou 610 testes, em 2012, dos quais 64 deram resultado positivo, sendo as substâncias detetadas os canabinóides (39), a cocaína (19), os opiáceos (12) e as anfetaminas (07).