Parte do antigo Grande Hotel do Parque, em Caldas do Gerês, Terras de Bouro, colapsou na noite de quarta-feira para a via pública, mas sem atingir pessoas ou viaturas, informou hoje o vereador da Proteção Civil.

O hotel soube escolher a hora para cair, porque em causa está a principal avenida que atravessa o Gerês. Se fosse durante o dia, podíamos estar agora perante um caso muito mais grave, até porque estamos a falar de algumas pedras de dimensão considerável”, disse Luís Teixeira à agência Lusa.

Segundo o responsável, o colapso registou-se perto das 23:00, estando desde então aquela avenida cortada ao trânsito.

Os técnicos camarários estão no local a avaliar a situação, para aferir das condições de segurança da metade do hotel que não ruiu.

“Eventualmente, essa parte poderá ter de ser demolida”, acrescentou Luís Teixeira.

Em causa está um edifício de quatro andares que já foi o hotel mais emblemático do Gerês, mas que está devoluto há cerca de duas décadas.

Entretanto, tinha perdido o telhado e, segundo o presidente da Câmara de Terras de Bouro, Joaquim Cracel, entrou em “progressiva degradação”, assumindo-se como um “perigo” para a segurança de pessoas e bens.

A Câmara já tinha notificado os proprietários para fazerem obras de demolição ou de consolidação do edifício, mas a empresa proprietária respondeu que não tinha capacidade financeira”, disse Joaquim Cracel.