Dois operários portugueses, pai e filho, foram arrastados por uma onda, esta quarta-feira, no porto galego de Malpica. Um deles, o filho, foi resgatado com vida, mas o outro está dado como desaparecido, confirmaram à Lusa fontes do Salvamento Marítimo espanhol.

O acidente ocorreu ao início da manhã, quando os operários trabalhavam numa cofragem no porto, e uma onda forte arrastou para o mar. A Galiza vive esta quarta-feira uma situação de temporal.

Até ao momento desconhece-se a identidade ou origem dos trabalhadores.

Fonte do Salvamento marítimo em Finisterra, que está a liderar a operação, confirmou à Lusa que ainda decorrem buscas no local, iniciadas depois do alerta dado por um transeunte que viu os operários cair.

A operação envolve embarcações da Cruz Vermelha e do Salvamento Marítimo, bem como equipas da Protecção Civil de Malpica, do Serviço de Costas, da Guarda Civil e da Polícia local.

«A situação do mar está muito complicada. Tivemos informações de que o segundo operário foi visto, mas as ondas estão muito fortes», disse a fonte do Salvamento Marítimo.

Fonte do Complexo Hospitalar Universitário de A Counha (CHUAC) confirmou à Lusa que o trabalhador ferido deu entrada naquela unidade, onde permanece em observação. «Sofreu golpes e contusões e tem um sintoma ligeiro de hipotermia», disse a fonte.