A PSP do Porto deteve 12 pessoas suspeitas do crime de furto de metais não ferrosos, designadamente cobre, em toda a área do Grande Porto, causando prejuízos superiores a 660 mil euros.

Em comunicado, a PSP refere que os 11 homens e uma mulher foram detidos na segunda-feira, no âmbito de uma operação que incluiu a realização de 27 buscas, 20 das quais domiciliárias, em Matosinhos, Gondomar e Valongo.

Os suspeitos estavam já referenciados pela polícia desde janeiro pela prática de diversos furtos de cobre, que era tirado de infraestruturas existentes em superfícies comerciais e industriais, assim como de postos de transformação de eletricidade.

«O último furto ocorreu na sexta-feira, junto de um posto de transformação de eletricidade localizado em Ermesinde», Valongo, acrescenta a PSP.

Nesta operação policial, que teve como objetivo o desmantelamento de grupo organizados que se dedicam a este tipo de crime, a PSP fiscalizou e encerrou duas sucatas.

Foram apreendidos cerca de 700 quilogramas de cobre, quatro automóveis, uma caçadeira, haxixe em quantidade suficiente para cerca de 250 doses individuais, 300 euros, 16 telemóveis, ferramentas utilizadas para a prática de ilícitos e equipamento eletrónico e informático.

No âmbito das investigações, «a equipa especial da Divisão de Investigação Criminal de combate ao crime de furto de metais não ferrosos tem contado com a colaboração da Brigada de Proteção Ambiental da PSP».

A PSP anuncia ainda a detenção de mais 14 indivíduos, entre os quais sete por condução sob o efeito de álcool, três por tráfico de droga e dois por mandado, entre as 07:00 de segunda-feira e as 09:00 desta terça-feira.