Sete das nove ilhas do Arquipélago dos Açores vão estar em alerta vermelho entre as 12:00 e a meia-noite de sábado devido a forte precipitação, indicou esta sexta-feira o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, o grupo Oriental (que inclui as ilhas de São Miguel e Santa Maria) estará em alerta vermelho, o mais grave numa escala de quatro, entre as 18:00 e as 23:59 (hora local, mais uma no continente e na Madeira).

Já o grupo Central (que engloba a Terceira, Graciosa, Faial, Pico e São Jorge) vai estar em alerta vermelho entre o meio-dia e as 18:00 de sábado.

Estes alertas devem-se a precipitação forte esperada devido à passagem do furacão Ophelia.

Ainda de acordo com o IPMA, o grupo Ocidental, constituído pelas ilhas das Flores e Corvo, estará em alerta amarelo quanto a precipitação e trovoada entre as 17:00 e as 23:59 de hoje (hora local).

Entre a meia-noite e o meio-dia de sábado, o grupo central está em alerta laranja quanto a precipitação (que se espera forte), e entre a meia-noite e as 18:00 estará em alerta amarelo quanto a trovoada.

As ilhas de São Miguel e Santa Maria estarão em alerta laranja em termos de precipitação, o terceiro mais grave numa escala de quatro, entre o meio-dia e as 18:00 de sábado, sendo esperada chuva forte.

O mesmo alerta foi emitido quanto ao vento, sendo que o IPMA espera "vento médio superior a 65 quilómetros/hora e rajadas até 100 quilómetros/hora para São Miguel, e superiores a 100 quilómetros/hora em Santa Maria, na direção de sul a rodar para norte".

Estas velocidades de vento são esperadas entre o meio-dia de sábado e as 06:00 de domingo.

Quanto a agitação marítima e trovoada, o grupo Oriental estará em alerta amarelo (o segundo mais grave numa escala de quatro) entre o meio-dia de sábado e as 06:00 de domingo.

Ventos de 155 quilómetros por hora

O furacão Ophelia desloca-se para os Açores com ventos máximos sustentados de 155 quilómetros por hora, anunciou o Centro Nacional de Furacões (CNH) dos Estados Unidos.

Os meteorologistas referem que o furacão se encontra a 770 quilómetros dos Açores e que aumentou a sua velocidade de deslocação para os 20 quilómetros por hora.

Está previsto que o furacão Ophelia passe pelos Açores no sábado, mas que não toque terra, embora esteja prevista chuva até 101 milímetros nas ilhas mais ao sul do arquipélago e até 76 milímetros nas restantes.

Segundo o Centro Nacional de Furacões (CNH) dos Estados Unidos, com sede em Miami, as chuvas podem provocar inundações nos Açores.

"Poucas mudanças são esperadas na força do furacão nos próximos dois dias, durante o qual ele permanecerá como um ciclone poderoso", frisa o CNH.

Furacão passa Santa Maria ao fim do dia

O centro do furacão Ophelia deverá estar às 18:00 deste sábado (mais uma hora em Lisboa) a 155 quilómetros de Santa Maria, nos Açores, mas já em categoria 1.

O comunicado do IPMA adianta que o ciclone “está a deslocar-se para este/nordeste a 20 quilómetros/hora em direção ao arquipélago”, sendo esperado que nas próximas seis horas perca alguma intensidade, baixando de novo para categoria 1.

“Prevê-se que, às 18:00, o centro do furacão Ophelia se encontre a cerca de 155 quilómetros a sul da ilha de Santa Maria, continuando o seu deslocamento para nordeste”, informa o comunicado, disponível na página do Facebook da delegação regional dos Açores do IPMA.

De acordo com o IPMA, “existe uma probabilidade de o ciclone condicionar o estado do tempo no grupo oriental”, ilhas de Santa Maria e de São Miguel, com vento médio igual ou superior a 65 quilómetros/hora a partir das 12:00.

“Para Santa Maria esta probabilidade varia entre 50 a 70% e para São Miguel entre 20 a 30%”, refere ainda o IPMA.

Nestas condições, prevê-se que, a partir daquela hora, “ocorra um agravamento do estado do tempo, com precipitação forte (superior a 40 milímetros acumulados em uma hora) e acompanhada de trovoada, vento com rajadas que em São Miguel podem chegar aos 100 quilómetros/hora e em Santa Maria poderão ultrapassar os 100 quilómetros/hora”.

Já as ondas nestas ilhas podem atingir os seis metros de altura significativa.

Para o grupo central do arquipélago dos Açores – Faial, Pico, São Jorge, Terceira e Graciosa – é de esperar “uma intensificação da superfície frontal fria que poderá provocar precipitação forte”, também superior a 40 milímetros acumulados em uma hora, podendo ser acompanhada de trovoada.