O corpo da bebé de 20 meses entrou na igreja de Rio de Mouro eram 09:50 da manhã. Chegou, precisamente cinco minutos depois da irmã de quatro anos, que estava desaparecida, ter sido encontrada na praia do Forte da Giribita, em Caxias, onde ambas perderam a vida.

Um acaso simbólico, num dia de emoções, quase uma semana depois da mãe ter levado as menores para as águas do rio Tejo.
Visivelmente abalado, o pai chegou à igreja apoiado em braços por familiares. Os pais e amigos de Sónia Lima, a mãe das crianças que está em prisão preventiva, também se juntaram ao velório.

As duas famílias não chegaram a contactar. Estiveram sempre afastadas, sob o olhar atento de elementos da Polícia de Segurança Pública. 

Uma presença à paisana, na sequência do pedido de proteção policial feito pela defesa de Nélson Ramos, o pai das menores, que garante estar a ser alvo de alegadas ameaças de morte.

A missa de corpo presente aconteceu por volta das duas da tarde. Perto das três o cortejo fúnebre saiu da igreja. Minutos depois chegou ao cemitério de Rio de Mouro acompanhado por dezenas de pessoas. 

Corpo encontrado por um popular

Seis dias depois do desaparecimento o corpo da criança de quatro anos dá à costa é encontrado por um popular, precisamente, no local onde tinha acontecido a tragédia.

Eram 09:45 da manhã. A Policia Judiciária e a médica legista são chamados ao local. O corpo é identificado e de seguida transportado para o Instituto de Medicina Legal de Lisboa por agentes da PSP.

A Capitania de Lisboa tinha anunciado que este domingo as buscas seriam suspensas por tempo indeterminado.