Três irmãos idosos cuja habitação foi destruída pelos incêndios de agosto de 2013, na freguesia do Monte (Funchal), foram os primeiros da zona a regressar a casa, reconstruída com o apoio da Associação de Desenvolvimento Comunitário do Monte.

A presidente da associação (Adecom), Gabriela Fernandes, explicou, esta terça-feira, que a escolha desta primeira habitação se prendeu com a idade dos familiares ¿ entre 79 e 82 anos -, considerados «uma prioridade».

Os incêndios na freguesia do Monte, Funchal, a 16 e 17 de agosto de 2013, destruíram, nas contas da Adecom, 51 habitações, num levantamento feito pela própria associação, depois de ter sido escolhida pela Câmara Municipal do Funchal para este trabalho.

Na altura, a Adecom indicou à autarquia e ao próprio Instituto de Habitação da Madeira que «51 famílias tinham sido atingidas pelos incêndios» e que, dessas, «a associação apenas iria apoiar 34».

Gabriela Fernandes explicou que o número de apoios foi apurado mediante «a análise das situações» e que «havia muitas casa em ruínas e outras em que a habitação era a segunda».

Os três irmãos, que durante os últimos oito meses viveram em casa de um familiar, regressaram a casa há uma semana e a sua habitação era uma das cinco que necessitavam de uma recuperação total, devido à violência dos estragos provocados pelos incêndios.

«A próxima casa a ser recuperada vai ser iniciada daqui a duas semanas e mais uma vez pertence a pessoas de mais idade», afirmou a responsável.

O apoio foi possível devido a um acordo de cooperação feito entre a Adecom e o Instituto de Segurança Social, no valor de 150 mil euros, aos quais acrescem mais cerca de sete mil, «provenientes das verbas da própria associação».