Pelo menos 700 professores já aderiram ao programa de rescisões amigáveis criado pelo Governo, em vigor desde 12 de novembro, anunciou esta sexta-feira o secretário de Estado da Administração Pública, José Leite Martins.

«Cerca de 700 professores pediram requerimentos de adesão ao programa», afirmou José Leite Martins citado pela Lusa.

O número foi divulgado pelo governante esta tarde, no parlamento, onde está a ser ouvido pela primeira vez na Comissão Parlamentar do Orçamento, Finanças e Administração Pública, no âmbito da discussão na especialidade da Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas (LGTFP), após a saída de Hélder Rosalino.