A Direção Municipal de Proteção Civil de Lisboa está a contactar as equipas de rua que trabalham com os sem-abrigo para reforçar a distribuição de agasalhos e refeições quentes e calóricas em caso de necessidade, devido ao tempo frio.

De acordo com a diretora municipal, Emília Castela, o que está a decorrer no terreno relativamente ao trabalho das equipas de rua é o que é normal na sua atividade, mas ainda assim, foi dado um alerta para distribuição de agasalhos e comida quente a pessoas que se encontrem em situações de maior vulnerabilidade.

Emília Costa acrescentou ainda que foi pedido às equipas que tenham também especial atenção a casos de pessoas isoladas em situação de fragilidade, como os mais idosos, por exemplo, e que, habitualmente, não estão incluídos nas rotinas deste trabalho social.

A diretora municipal recusou ainda que haja, para já, qualquer necessidade de ativar um plano de contingência em Lisboa, tendo por base os contactos de hoje com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

Para que o plano de contingência seja ativado é necessário, explicou a mesma responsável, que se verifiquem em Lisboa três ou mais dias consecutivos com temperaturas iguais ou inferiores a 3ºC, o que não se prevê que aconteça na capital nas próximas semanas.

O plano de contingência consiste na criação de um espaço físico apto a receber pessoas sem-abrigo, onde elas possam tomar refeições e banhos quentes. É assegurado o transporte até esse espaço, convidando-se ainda os sem-abrigo a pernoitar em abrigos.

Nestas alturas as equipas de rua - compostas por elementos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, da Câmara Municipal de Lisboa e de várias instituições de solidariedade que trabalham com esta população - tentam estabelecer uma relação de maior proximidade com as pessoas nesta situação, com o objetivo de as identificar, acompanhar e desenvolver um trabalho que permita retirá-las das ruas, explicou Emília Castela.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) emitiu hoje um comunicado a alertar para um período prolongado de frio, estimando que as baixas temperaturas sentidas nos últimos dias se mantenham até 05 de dezembro.

«Nos próximos dias, e pelo menos até dia 05 de dezembro, prevê-se a continuação de temperaturas mínimas baixas, inferiores a 5ºC na generalidade do território, com valores entre -4ºC e 2ºC nas regiões do interior», lê-se no comunicado do IPMA.