O Conselho Europeu dos Sindicatos de Polícia (CESP) alertou o Conselho da Europa para as consequências que os cortes orçamentais das polícias para 2014 podem ter na segurança pública do país e no espaço europeu.

«Em Portugal, as últimas decisões do Governo sobre o orçamento destinado às forças de segurança são particularmente alarmantes», escreve o secretário-geral da CESP, Gérard Greneron, numa carta enviada à responsável pela área da administração Interna do Conselho da Europa.

Na missiva, a que agência Lusa teve acesso nesta quarta-feira, o francês Gérard Greneron descreve quais são os cortes orçamentais em 2014 para a Polícia Judiciária (menos 10 por cento), Serviço de Estrangeiro e Fronteiras (menos 12,35%), PSP (menos 12,16%) e GNR (menos 15 por cento) em relação a 2013.

«O orçamento de 2014 poderá comprometer a segurança pública. A redução nos investimentos é dramática, enquanto o crime é cada vez mais agressivo, mais violento e os meios mais eficientes», adianta o secretário-geral da organização não-governamental internacional.

Segundo o CESP, esta redução vai afetar o funcionamento normal das polícias, atingindo não só a realização das suas missões, mas também a proteção dos próprios agentes.

Como exemplo, refere que a polícia vai enfrentar uma «redução drástica» no orçamento relacionado com o treino de tiro.

O CESP considera também que os cortes orçamentais vão afetar a segurança do espaço europeu devido à natureza transnacional do crime que Portugal está a enfrentar, especialmente no tráfico de drogas e imigração ilegal.

Na missiva, o secretário-geral do CESP fala da manifestação que decorreu em Lisboa, a 21 de novembro, e que juntou mais de 12 mil elementos de todos os serviços e forças de segurança e da jornada de luta, a 25 de novembro, dos magistrados do Ministério Público e dos inspetores da Polícia Judiciária.

Gérard Greneron esteve presente na manifestação de 21 de novembro com o objetivo de se inteirar das preocupações do setor da segurança interna português e levá-las ao Conselho Europeu.

O Conselho Europeu dos Sindicatos de Polícia é uma organização não-governamental internacional que representa 350 mil polícias de 20 países, sendo a Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP) e Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal (ASFIC/PJ) os representantes portugueses.