Foram registados, até ao final da tarde desta quinta-feira, 50 incêndios. Até ao momento, é o dia com menor número de ocorrências desde o início de agosto.

Segundo o histórico do dia divulgado pela Proteção Civil na sua página na Internet, no combate aos 50 fogos participaram 987 operacionais, apoiados por 237 meios terrestres. Os meios aéreos foram utilizados por 19 vezes.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera tinha referido já que o regresso da chuva, humidade e descida das temperaturas, principalmente nas regiões do norte e centro, iam criar melhores condições para o combate aos fogos em Portugal continental.

Apesar da chuva e da descida de temperaturas, o IPMA tinha hoje seis concelhos de Portugal continental com risco máximo de incêndio, nomeadamente Mação, Sardoal, Vila de Rei, Oleiros, Pampilhosa da Serra e Monchique.

Dos 50 fogos registados até às 18:45, 38 estão dados como encerrados (quando termina a presença de meios no local do incêndio), nove estão em conclusão (incêndio extinto, com pequenos fogos de combustão) e um em resolução (incêndio sem perigo de propagação para além do perímetro já atingido).

Em curso, encontram-se dois incêndios, nomeadamente nos concelhos de Mirandela (Bragança) e em Valpaços (Vila Real).

Os dois fogos não são considerados significativos pela Proteção Civil, que só destaca na sua página na Internet incêndios com mais de três horas ou que estejam a ser combatidos por mais de 15 operacionais.

Às 18:45, a Proteção Civil não tinha em destaque qualquer incêndio na sua página na Internet.

Segundo a Proteção Civil, das 50 ocorrências registadas, o maior número ocorreu novamente no distrito de Lisboa, com oito. Leiria, com sete, e Setúbal, com seis, foram os outros dois distritos onde se registaram maior número de incêndios, seguidos do distrito de Aveiro, com cinco. Em Viana do Castelo, Évora e Portalegre não foram registadas quaisquer ocorrências até às 18:45 de hoje.

No mês de julho, segundo as estatísticas da Proteção Civil divulgadas na sua página na Internet, foram registados 4056 incêndios. 

Desde 1 de agosto e até segunda-feira, foram registados em Portugal continental 2.430 incêndios. Os dias 9 e 10 de agosto foram, desde o início do ano, aqueles em que foram registadas maios número de ocorrências com 380 e 305, respetivamente.