O secretário de Estado da Administração Interna disse esta quarta-feira que os cerca de um milhão de euros doados por Timor-Leste aos bombeiros portugueses vão começar a ser transferidos para o fundo social de proteção do bombeiro nos próximos dias.

«Nos próximos dias vai ser feita a transferência para o fundo social de proteção do bombeiro», disse à agência Lusa João Almeida, após uma audição na comissão parlamentar de Agricultura e Mar, adiantando esperar que o processo esteja concluído, no início de julho, quando se inicia a época crítica de incêndios florestais.

Segundo o secretário de Estado, a doação de Timor-Leste aos bombeiros portugueses e às populações afetadas pelos incêndios do verão do ano passado, no total de 1,5 milhão de dólares (pouco mais de um milhão de euros), foi feita em duas fases, tendo a segunda transferência acontecido na semana passada.

A primeira doação, no entanto, no valor de cerca de 700 mil euros, foi feita no final do ano passado.

Na comissão parlamentar, João Almeida disse aos deputados que o atraso se deveu a impostos e burocracia.

«Já foram resolvidas as questões burocráticas e não vai haver consequências fiscais para quem vai beneficiar» da doação, afirmou, esclarecendo que a distribuição da verba vai ser feita pelo fundo social de proteção do bombeiro.

O secretário de Estado garantiu que os beneficiários da verba, famílias dos bombeiros falecidos, bombeiros feridos e corporações, vão ficar isentos de impostos.

João Almeida disse ainda que a Liga dos Bombeiros Portugueses já fez o trabalho sobre os destinatários da doação de Timor-Leste.

No ano passado, morreram oito bombeiros e arderam mais de 140 mil hectares de florestas, tendo sido a serra do Caramulo uma das regiões mais afetadas.