A situação voltou a complicar-se ao início da madrugada. Há três grandes incêndios ativos em Portugal que estão a ser combatidos por mais de 1.600 operacionais, apoiados por 472 veículos.

Grande parte deste meios estão mobilizados para três grandes incêndios que afetam o distrito de Castelo Branco, de acordo com a Proteção Civil.

O fogo que começou em Louriçal do Campo no domingo é o que concentra mais meios no combate às chamas, apesar de ter sido dado como dominado ao início da manhã desta quarta-feira.

Em Vila de Rei há dois fogos, um dos quais dominado por 586 operacionais no terreno e mais de 160 viaturas.

O fogo que continua ativo neste concelho começou na localidade de Água Formosa, às nove horas da noite, e alastrou ao concelho de Mação, distrito de Santarém, onde estão duas frentes ativas com mais de 200 elementos a combater as chamas.

Em Vila Real, também estão mais de duas centenas de pessoas a combater o incêndio que tem três frentes ativas.

E em Porto de Mós, Leiria, outro incêndio que merece atenções redobradas por parte das autoridades, foi dado como dominado esta manhã.

Restabelecida circulação na linha da Beira Baixa

A ligação ferroviária da Beira Baixa, entre Castelo Branco e a Covilhã, foi restabelecida hoje de madrugada, disse à agência Lusa fonte do Comando-geral de a GNR.

A circulação na linha da Beira Baixa tinha sido suspensa às 16:25 de terça-feira, devido ao incêndio que afetava o concelho do Fundão, na sequência de um pedido do Comando Distrital de Operações de Socorro de Castelo Branco, explicou, na altura, a Infraestruturas de Portugal (IP).

Na terça-feira, a câmara de Castelo Branco ativou, às 22:30, o Plano de Emergência Municipal, devido ao fogo no concelho e que também afetava o Fundão. Na segunda-feira, a câmara do Fundão tinha também ativado o plano de emergência.