O concelho de Monchique, no Algarve, está esta quinta-feira em risco máximo de incêndio e quase todo o país apresenta um risco elevado, segundo informação disponibilizada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

No total, o instituto colocou 26 concelhos do país em alerta relativamente à possibilidade de incêndio, sendo muito elevado em seis concelhos do barlavento algarvio, em 16 na região da Guarda e Coimbra, em três do distrito de Coimbra e num da zona mais interior de Beja.

O risco é ainda muito elevado em todo o litoral alentejano e nos concelhos mais interiores dos distritos de Castelo Branco, Santarém, Guarda, Viseu e Coimbra.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, variando entre reduzido e máximo.

O IPMA prevê, para esta segunda-feira, céu pouco nublado ou limpo em todo o país, embora possa registar-se muita nebulosidade em alguns locais do litoral entre os cabos Raso e Mondego até ao início da manhã.

O vento deverá soprar fraco a moderado (10 a 30 km/h), mas poderá ter rajadas da ordem de 65 km/h no litoral oeste no barlavento algarvio e nas terras altas, em especial durante a tarde.

O instituto da meteorologia prevê também uma pequena descida de temperatura mínima na região norte e no litoral da região centro do continente

Para os Açores, a previsão aponta para a possibilidade de o céu estar muito nublado, podendo mesmo chover, enquanto na Madeira haverá pouca nebulosidade e o vento será fraco a moderado.

Em Lisboa e no Funchal, as temperaturas máximas deverão chegar aos 24 graus Celsius, com as mínimas a ficarem-se pelos 13º na capital e pelos 17º na Madeira.

A temperatura máxima mais alta verificar-se-á em Faro, onde chegará aos 28º, enquanto o Porto não deverá ultrapassar os 24º e em Angra do Heroísmo e Ponta Delgada os 20º.