A Proteção Civil espera um dia “muito trabalhoso” no combate aos fogos em Portugal.

De Marrocos vem mais um avião que vai juntar-se aos quatro Canadair espanhóis que estão a ser utilizados.

De acordo com a adjunta do comando nacional da Proteção Civil, Patrícia Gaspar, a ligeira descida da temperatura prevista para hoje “não terá impacto na evolução da situação operacional no terreno”.

Em Nisa, as chamas estão a ameaçar a barragem do Fratel. 

seis incêndios de grandes dimensões ativos em Portugal, o maior dos quais na Sertã, distrito de Castelo Branco, entretanto dominado pelos bombeiros.

Estes fogos mobilizam mais de dois mil operacionais e 650 meios terrestres. No total, há quase três mil operacionais no terreno. 

Além do fogo na Sertã, três dos concelhos mais preocupantes para os bombeiros são os de Penacova (Coimbra), Magualde (Viseu) e Nisa (Portalegre). Neste último, durante a noite foi ativado o Plano Municipal de Emergência.

Foi, entretanto, dominado o incêndio em Malhadal, no concelho de Proença-a-Nova.

A autoestrada da Beira Interior (A23) foi reaberta durante a madrugada, após ter estado várias horas cortadas entre Abrantes e Gardete (concelho Vila Velha de Ródão) devido aos fogos.

Apesar de não haver "qualquer situação critica em curso", as chamas obrigaram ao corte de diversas estradas municipais, sobretudo nos concelhos de Nisa (Estrada Nacional 18), Sertã (EN 359, entre outras).

Siga aqui as últimas informações sobre os fogos no país