Actualizada às 08:33

Um incêndio que deflagrou num prédio da rua da Boavista, no Porto, atingiu o edifício do Tribunal do Trabalho. De acordo com fonte dos Bombeiros Sapadores do Porto, as chamas terão passado pelo telhado para o edifício do Tribunal do Trabalho.

Um polícia sofreu ferimentos ligeiros numa vista, depois de ser atingido por uma fagulha.

O incêndio, entretanto controlado, começou num edifício de quatro pisos, em obras de remodelação, e que ficou praticamente destruído. O alarme foi dado às 05:29, tendo as chamas alastrado à cobertura do prédio vizinho, onde está instalada uma secção do Tribunal do Trabalho. Os esforços dos Sapadores do Porto estão agora concentrados no edifício do Tribunal, tentando evitar que as chamas, que já chegaram à cobertura, alastrem aos restantes andares.

O edifício destruído pelas chamas estava em obras de transformação para hotel de charme, de acordo com declarações de um dos proprietários, que não se quis identificar, à Agência Lusa. As obras estavam praticamente concluídas e a inauguração do hotel estava prevista para o final do mês.

As causas do incêndio não foram ainda avançadas. Um morador da Rua da Boavista disse ter ouvido uma «grande explosão», que poderá ter estado na origem do fogo. Cândido Mendonça, que mora em frente ao edifício onde o incêndio deflagrou, contou à Lusa que, entre as 05:00 e 06:00 da manhã, ouviu «uma grande explosão», tendo-se dirigido imediatamente para a janela, vendo o prédio «todo em chamas».

«As chamas eram tão grandes que pareciam atravessar toda a Rua da Boavista», descreveu.

No combate às chamas estão 26 homens e 11 viaturas, tendo o trânsito foi cortado naquela zona, em pleno centro do Porto. Os Sapadores Bombeiros do Porto continuam a tentar evitar que as chamas que já atingiram a cobertura de um edifício contíguo alastrem aos restantes pisos.