Os Bombeiros de Vieira do Minho encontraram, ao final da manhã desta quarta-feira, «vestígios do que podem ser os restos» do homem que estava desaparecido desde segunda-feira depois da casa onde habitava com o pai, encontrado já cadáver, ter ardido.

Em declarações à Lusa, o comandante daquela corporação, António Macedo explicou que «as altíssimas» temperaturas atingidas pelo fogo «podem explicar» o facto de «apenas se terem encontrado indícios de um corpo».

As buscas para encontrar o corpo de Adelino Pires, de 54 anos, foram canceladas no final do dia de segunda-feira e retomadas esta manhã, «já com os escombros arrefecidos naturalmente para facilitar os trabalhos», explicou o operacional.

O alerta para o incêndio foi dado por duas funcionárias da Santa Casa da Misericórdia quando se deslocaram à habitação para entregar o almoço dos dois homens.

O pai, António Pires, de 74 anos, foi encontrado já sem vida e o «mau estado» do corpo levou a que, num primeiro momento, tivesse sido identificado como sendo o filho.

Os dois homens viviam sozinhos numa casa isolada, na localidade de Mosteiro, concelho de Vieira do Minho e eram conhecidos os problemas de alcoolismo e económicos que enfrentavam.