Quase 40 concelhos portugueses, a maioria do Norte e Centro, apresentam, esta terça-feira, risco máximo de incêndio, segundo informação disponibilizada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) na Internet. De acordo com o IPMA, são 38 os concelhos que estão com risco máximo de incêndio.

Ponte da Barca (Viana do Castelo), Cabeceiras de Basto, Vieira do Minho e Póvoa de Lanhoso (Braga), Ribeira de Pena e Vila Pouca de Aguiar (Vila Real), Baião e Gondomar (Porto) são os concelhos do Norte que estão hoje com risco máximo.

No centro, os concelhos visados são Castelo de Paiva e Arouca (Aveiro), Cinfães, Resende, São Pedro do Sul, Castro Daire, Vila Nova de Paiva, Moimenta da Beira, Sernancelhe e Mangualde (Viseu), Fornos de Algodre, Aguiar da Beira, Trancoso, Celorico da Beira, Gouveia, Guarda e Sabugal (Guarda), Miranda do Corvo, Arganil, Góis, Pampilhosa da Serra (Coimbra), Oleiros, Sertã e Vila de Rei (Castelo Branco), Castanheira de Pera, Pedrógão Grande e Figueiró dos Vinhos (Leiria), Sardoal e Mação (Santarém).

No sul, Monchique (Faro) também apresenta risco máximo de incêndio.

Na segunda-feira, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) registou 335 incêndios, que foram combatidos por 5.472 operacionais, com o auxílio de 1.493 veículos.