Os fisioterapeutas alertam que há pessoas sem qualificação a desempenhar as funções em Portugal e que isso pode pôr em causa a saúde dos utentes. A presidente da Associação Portuguesa de Fisioterapeutas apela a que haja uma denúncia às autoridades competentes, sempre que sejam detetados estes casos. Em entrevista na TVI, Isabel de Souza Guerra refere que, em Portugal, há cerca de 8.500 fisioterapeutas e que quase mil estão a trabalhar nos serviços públicos.
 
No programa “Diário da Manhã”, a responsável defende que é necessário haver uma regulação da profissão, para resolver o problema da usurpação de funções. Isabel de Souza Guerra revela que a Associação tem um projeto para uma Ordem dos Fisioterapeutas em espera há 15 anos na Assembleia da República.
 

“Acho que a Ordem seria a defesa da qualidade dos cuidados e seria em defesa dos cidadãos. E, portanto, esta seria uma das situações que poderia ser resolvida. Estamos preocupados porque realmente 15 anos é muito tempo e a profissão precisa de ser regulada como a profissão de saúde que é”, afirma.

 
No Dia Mundial da Fisioterapia, a presidente da Associação Portuguesa de Fisioterapeutas alerta que a profissão pressupõe um curso superior.
 
“As pessoas esteja atentas: fisioterapia só com fisioterapeutas. O fisioterapeuta é o único profissional qualificado para fazer fisioterapia e tem formação para isso. Neste momento tem uma formação académica, de licenciatura. Existem também graus de Mestrado e de Doutoramento em Fisioterapia e o fisioterapeuta tem uma cédula profissional e as pessoas não se devem envergonhar de pedir para ver a cédula profissional”, aconselhou.