O ensaísta Eduardo Lourenço, que se encontrava internado desde segunda-feira no Hospital da Luz, em Lisboa, teve alta clínica esta sexta-feira, disse à agência Lusa fonte próxima do filósofo.

O autor de «Labirinto da saudade», que foi hospitalizado por causa de uma insuficiência cardíaca de que padece há alguns anos, deverá abandonar o Hospital da Luz ainda antes da hora de almoço, acrescentou a mesma fonte.

Eduardo Lourenço deu entrada no Hospital da Luz na segunda-feira à tarde, tendo sido observado na unidade de Cuidados Intermédios desta unidade hospitalar até terça-feira à tarde, altura em que passou para um quarto.

A hospitalização do ensaísta de 90 anos obrigou ao cancelamento de uma palestra, marcada para quarta-feira, em Lisboa. Promovida pelo Clube Português de Imprensa, Centro Nacional de Cultura e Grémio Literário, a iniciativa integrava-se no ciclo «Portugal: que Estado, que sociedade, que soberania?».

O autor de «Tempo e poesia - à volta da literatura» era o primeiro convidado de um novo ciclo de jantares-debate, subordinado àquele tema, a realizar no Grémio Literário, em Lisboa.

Eduardo Lourenço nasceu a 23 de maio de 1923 em S. Pedro de Rio Seco, no concelho de Almeida, distrito da Guarda. Entre os prémios que recebeu contam-se o Camões, em 1996, e o Pessoa, em 2011.

Em dezembro de 2011, a Fundação Calouste Gulbekian, em colaboração com a Universidade de Évora e a Gradiva começaram a reeditar a obra completa do ensaísta. O primeiro volume publicado foi «Heterodoxias», que integra «Heterodoxias I», a primeira obra editada por Eduardo Lourenço, em 1949, em Coimbra, numa edição de autor, e reeditada em 2005.