O repórter TVI desta segunda-feira mostra a realidade das chamadas Aldeias SOS, instituições criadas nos anos 70 para acolher crianças órfãs e pobres.

Na altura, o país registava uma das maiores taxas de mortalidade no parto. Apenas 15 em cada 100 mulheres tinha acesso a cuidados médicos na gravidez.

Três décadas depois continuam de pé para acolher crianças vítimas de negligência e maus tratos entregues aos cuidados de uma mãe. Pelas mãos destas mulheres passaram várias gerações. Muitas delas colecionam mais de 30 filhos e já têm netos.

Nas casas das aldeias, moram histórias cruzadas que nasceram por força do acaso. Crianças que para ali foram empurradas por vidas madrastas. Mulheres que se tornaram mães de alma e coração.

«Uma Casa na Aldeia» é uma grande reportagem de Filipa Serejo, com imagem de Paula Fernandes e edição de imagem de João Pedro Ferreira.