A GNR anunciou esta quinta-feira a detenção de um homem de 66 anos por posse de explosivos e de armas proibidas, em Figueira de Castelo Rodrigo, no distrito da Guarda.

Segundo fonte do Comando Territorial da GNR da Guarda, o homem foi detido por militares do Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento de Vilar Formoso, no âmbito de um processo de investigação criminal que surgiu após denúncia pela morte de um cão.

Durante a realização de uma busca domiciliária e de cinco buscas não domiciliárias, realizadas em Figueira de Castelo Rodrigo, os militares apreenderam 94 detonadores pirotécnicos, 27 velas de explosivo (gelamonite), duas armas de caça de calibre 12 milímetros (mm), 62 cartuchos de calibre 12 mm, uma arma de ar comprimido, nove munições de vários calibres, sete zagalotes, quatro caixas de chumbos 5,5 mm, uma caixa de chumbos de 4,5 mm e quatro armadilhas de caça.

A mesma fonte da GNR disse à agência Lusa que os explosivos estavam na posse do suspeito "porque, em tempos, trabalhou numa pedreira".

A GNR adianta que a operação contou com o apoio de militares do posto territorial de Figueira de Castelo Rodrigo, do Núcleo de Proteção Ambiental de Vilar Formoso e da Equipa de Inativação de Explosivos do Comando Territorial da Guarda.

O detido foi presente a primeiro interrogatório judicial tendo ficado em liberdade mediante a medida de coação de apresentações semanais no posto policial da sua área de residência.