Uma intoxicação alimentar num centro hípico localizado em Quiaios, Figueira da Foz, levou a que fossem transportadas ao hospital 27 pessoas (26 crianças e uma pessoa adulta). Ao todo foram avaliadas 40 pessoas que estavam no local, disse fonte dos bombeiros.

«Foram transportadas para o Hospital Distrital da Figueira da Foz (HDFF)e Pediátrico de Coimbra, com sintomas de intoxicação alimentar», disse à agência Lusa João Moreira, comandante dos Bombeiros Voluntários Da Figueira da Foz.

No local - o centro hípico da Quinta das Rolas, onde decorria uma atividade relacionada com o Dia Mundial do Animal, que hoje se comemora - esteve pessoal médico e de enfermagem da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER/HDFF) da Figueira da Foz e uma ambulância de Suporte Básico de Vida do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), sediada em Mira.

O transporte para as unidades hospitalares foi assegurado por sete ambulâncias dos Bombeiros Voluntários da Figueira da Foz e outras cinco das corporações de Mira, Cantanhede, Montemor-o-Velho e Soure.

De acordo com fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Coimbra o alerta foi dado às 15:40 e no local estiveram 15 viaturas e 30 operacionais de socorro e emergência médica.

Comida das crianças vinha da escola

O centro hípico onde tudo aconteceu alega que as refeições não foram confecionadas no restaurante do complexo mas sim na escola de onde os alunos eram oriundos.

Em comunicado enviado à Lusa, a gerência da Quinta das Rolas, unidade hoteleira situada em Quiaios, Figueira da Foz, frisa que ao início da tarde de hoje, «foram detetados alguns sintomas de mau estar e indisposição nas crianças, que se foram agravando e alastrando a um número maior de crianças com o passar do tempo».

O grupo de 40 alunos era oriundo do Jardim de Escola João de Deus e participava em atividades relacionadas com a comemoração do Dia Mundial do Animal, promovidas em conjunto com a Associação Cavalo Amigo.

«Perante os factos, a gerência da Quinta das Rolas vê-se obrigada a comunicar que as refeições servidas aos alunos do Jardim Escola João de Deus não foram confecionadas no restaurante da Quinta das Rolas, tendo sido produzidas e transportadas pela própria escola», argumenta.

«A Quinta das Rolas está solidária e tudo fez, disponibilizando os recursos possíveis e necessários para que a operação de assistência às crianças afetadas decorresse com o máximo de cuidado e conforto possível», refere ainda o comunicado.

O alerta para a ocorrência foi dado às 15:40 e, até cerca das 18:00 de hoje tinham sido transportadas para os hospitais da Figueira da Foz e Pediátrico de Coimbra 21 crianças com sintomas de intoxicação alimentar, disse fonte dos bombeiros.

«A triagem está a ser feita. Há miúdos que reagem mais cedo e vomitam, outros mais tarde e o INEM (Instituto Nacional de Emergência Médica) tem a caminho um hospital de campanha», disse à Lusa o comandante dos Bombeiros Voluntários da Figueira da Foz, João Moreira.



As crianças estão bem e não se registaram casos graves, disseram fontes de unidades hospitalares onde deram entrada.

«Estão estáveis, entraram com vómitos e alguma prostração e estão a fazer hidratação oral e endovenosa. Mas nada de grave», disse à Lusa Agostinho Fernandes, pediatra do Hospital Distrital da Figueira da Foz (HDFF).

De acordo com o médico, até cerca das 19:00 a urgência de Pediatria do HDFF tinha recebido 10 crianças, com idades entre os 03 e os 10 anos.

Já o Hospital Pediátrico de Coimbra (HPC) informou que recebeu 15 crianças e esperava a chegada de mais uma, também sem casos graves.

Atualizado às 19:59