Um tripulante da estação de salva-vidas da Figueira da Foz embateu esta sexta-feira com uma mota de água num jovem de 21 anos, que assim sofreu um traumatismo craniano quando estava a praticar bodyboard junto à praia da Casa.

Segundo o capitão do Porto da Figueira da Foz, Paulo Inácio, o embate ocorreu por volta das 10:30, quando o tripulante da estação de salva vidas fazia um exercício de «rotina» com a mota de água, junto à praia da Casa.

«O jovem terá mergulhado para passar por debaixo de uma onda e, quando veio à superfície, surgiu o embate», disse à agência Lusa Paulo Inácio, afirmando que o bodyboarder não estaria «no campo de visão» do operador da mota de água.


A vítima, residente na Figueira da Foz, terá sido socorrida de imediato pelo próprio tripulante da estação, tendo sido levada para o Hospital da Figueira da Foz.

«O jovem, numa fase inicial, estava um pouco atordoado, mas nunca perdeu a consciência», frisou o capitão do Porto, que informou que vão decorrer «investigações [no âmbito da Polícia Marítima] para que isto não volte a acontecer».

Fonte do Hospital da Figueira da Foz assegurou que o jovem «está clinicamente estável», tendo sido «realizada uma TAC [Tomografia Axial Computorizada]».

O bodyboarder está «consciente», mas deverá manter-se em observação pelo menos até sábado, avançou à Lusa.

Nuno Trovão, presidente da Associação de Bodyboard da Foz do Mondego, que se estava a preparar para ir para dentro de água, contou à Lusa que o operador da mota de água estava a fazer um exercício e, «ao cortar uma onda», acabou por ir «para cima da vítima».

«Foi um acidente, um azar», sublinhou.