O suspeito de ter assaltado à mão armada duas farmácias, no espaço de três dias, na Figueira da Foz foi este sábado detido pela PSP, «em flagrante delito», naquela cidade.

O alegado assaltante de uma farmácia do centro da Figueira da Foz, na sexta-feira, 20 de dezembro, foi detido hoje, pelas 19:00, por elementos da esquadra de investigação criminal da PSP, disse à agência Lusa fonte daquela polícia.

A detenção do suspeito ocorreu no Bairro Novo, instantes depois de ter assaltado uma loja de artigos chineses, instalada naquela zona do centro da cidade, na qual, ameaçando com uma arma de fogo, tinha roubado dinheiro.

A arma utilizada no assalto de hoje será, no entanto, falsa, admitiu a mesma fonte, adiantando que terá sido a mesma a que o homem recorreu para assaltar as duas farmácias.

Suspeita-se, segundo a mesma fonte, que o homem que hoje foi detido, tenha na sexta-feira entrado, encapuzado e armado, na farmácia Almeida e Sousa, na avenida do Brasil, em frente à praia de Buarcos, pouco depois da abertura do estabelecimento, cerca das 09:00, tendo apontado a arma aos funcionários e exigido o dinheiro das caixas.

«São assaltos rápidos, que duram breves minutos. Entra, exige o dinheiro das caixas e sai», disse então João Cristina Marques, comandante da PSP da Figueira da Foz, admitindo a possibilidade de o autor ser o mesmo que assaltou, na manhã de quarta-feira, 18 de dezembro, a farmácia Sotto Mayor, igualmente na Figueira da Foz.

Hoje, na loja de artigos chineses, o suspeito terá tido um procedimento idêntico ao adotado no assalto às duas farmácias.

O homem, que deverá ser entregue à Polícia Judiciária, que está a investigar os assaltos às duas farmácias, é também suspeito da autoria de um assalto no domingo, 15 de dezembro, a um estabelecimento de produtos frescos na Figueira da Foz, adiantou à Lusa a fonte da PSP.