Dois homens foram acusados na quinta-feira de rapto, violação, homicídio e ocultação de cadáver de uma mulher, num caso que ocorreu em novembro entre a Amadora e Fernão Ferro (Seixal), revelou a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).

Os dois arguidos têm nacionalidade estrangeira e estão em prisão preventiva. São ainda acusados de posse de arma proibida. O Ministério Público requereu a expulsão de ambos do país, após cumprimento de pena.

Os factos remontam a novembro de 2014, quando dois homens raptaram a vítima, mulher de um deles, na Amadora, e a levaram para Fernão Ferro, onde foi torturada, baleada e sufocada. O corpo da vítima foi encontrado dentro de um poço, para onde foi atirada.

O homem descrito como o principal arguido é o marido da vítima e tem antecedentes criminais num caso de violência doméstica - maus tratos físicos, sexuais e psicológicos à mulher - do qual foi condenado a pena de prisão suspensa.

Enquanto esteve em prisão preventiva a aguardar julgamento desse caso de violência doméstica, o homem "formulou desígnio de vingança e acolitou-se, para o concretizar, com o segundo arguido, a quem prometeu dinheiro".

Como a pena de prisão por violência doméstica foi suspensa, mal saída da cadeia, o homem - assim como o segundo arguido - executou os crimes de que é agora acusado.