Os sindicatos dos professores lançaram na sexta-feira uma plataforma online para denunciar as irregularidades durante a prova de competência dos professores.

Desde o final da passada semana são milhares as queixas recebidas e as irregularidades podem mesmo levar à anulação da prova.

Entre as queixas estão exames que não começaram á hora marcada, menos de dois vigilantes por sala e dois enunciados para escolher o mais fácil.

O objetivo dos seis sindicatos de professores contra a prova é apresentar os casos relatados aos deputados da comissão da Educação e ao ministro Nuno Crato, com vista à anulação da prova.