O grupo da GNR que combate crimes ambientais apreendeu hoje uma pele de leopardo e outra de lontra que estavam à venda numa banca da Feira da Ladra, em Lisboa, informou aquela força da autoridade.

Em comunicado, a GNR adianta que foram identificadas duas mulheres, com 52 e 53 anos, como sendo as supostas proprietárias das peles, por serem as donas da banca onde se encontravam à venda.

As peles pertencem a animais que constam da lista europeia de espécies protegidas e cujo comércio é controlado sem que as alegadas proprietárias tivessem o documento de inscrição prévia no registo nacional da Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Fauna e da Flora Selvagem Ameaçadas de Extinção.

As autoridades indicam que as alegadas donas das peles incorrem numa contraordenação ambiental muito grave e podem ter de pagar uma coima entre 20 mil a 30 mil euros.

A apreensão foi realizada hoje pelo Núcleo de Investigação de Crimes e Contraordenações Ambientais da GNR com o apoio do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF).