A criação de centros de referência de saúde pode levar ao fecho de alguns serviços em hospitais do país, escreve o «Jornal de Notícias», com base no relatório do grupo de trabalho criado para propor o modelo dos futuros centros especializados em determinadas doenças ou procedimentos, como transplantação.

Esse relatório identificou cinco áreas preferenciais para a primeira fase do projeto, que pretende concentrar serviços «altamente especializados», com equipas multidisciplinares: transplantação, oncologia, doenças hereditárias do metabolismo, hemofilia e hemodinâmica e cardiologia de intervenção.

O documento diz que há atualmente áreas com excesso de resposta e demasiada «dispersão», nomeadamente nos tumores do sistema nervoso central. «O número atual de centros que trata este tipo de patologias, atendendo à frequência dos mesmos, é seguramente excessivo», diz o relatório, sugerindo que seja repensada a existência de quatro centros.