O SEF realizou uma operação de investigação criminal de combate ao auxílio à imigração ilegal e falsificação de documentos, tendo sido constituído arguido o principal suspeito da rede.

Em comunicado revelado esta sexta-feira, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) refere que no âmbito da operação foram cumpridos cinco mandados de buscas, dois para domicílios no Porto e Lisboa, outros dois para estabelecimentos comerciais em Lisboa e Vila do Conde e um outro para uma viatura automóvel em Lisboa.

O SEF adianta que em resultado da operação foram apreendidos diversos documentos relacionados com a regularização e permanência de cidadãos estrangeiros em Portugal e 38.000 euros, que provavelmente estarão ligados ao lucro do crime relacionado com o auxílio à imigração ilegal.

O SEF apreendeu ainda diverso material de sorte e azar que indicia a prática de jogo ilegal nos locais alvos de busca.

Segundo o SEF, o principal suspeito do inquérito já foi constituído arguido no âmbito do inquérito, tendo sido ainda identificados quatro cidadãos estrangeiros, um dos quais foi notificado a abandonar Portugal no prazo de vinte dias, escreve a Lusa.