Quatro fardos com borracha, com cerca de 80 quilos cada, que deram à costa de Viana do Castelo, no domingo, vão ser removidos nesta segunda-feira, disse à Lusa o capitão do porto e comandante da Polícia Marítima local.

Raul Risso explicou que os fardos com borracha em estado primário e compactada foram encontrados na costa das freguesias de Afife, Areosa (a norte do castelo da Praia Norte) e, em Vila Nova de Anha, na praia do Rodanho.

O responsável adiantou que "os trabalhos de remoção dos fardos devem ficar concluídos hoje em articulação com as Juntas de Freguesia".

O capitão do porto e comandante da Polícia Marítima de Caminha, Pedro Miguel Cervaens Costa, disse que, "até ao momento não foi encontrado nenhum fardo na sua área de jurisdição".

Na sexta-feira, pelo menos oito daqueles fardos tinha dado à costa portuguesa, suspeitando-se que caíram de um navio, disse fonte da Polícia Marítima.

Afastando as suspeitas iniciais de que poderia tratar-se de fardos de haxixe, Rodrigues Campos, da Capitania do Porto do Douro, disse que os fardos são compostos de "uma borracha em estado primário".

"Não é droga, aparentemente é uma borracha em estado primário, compactada, que possivelmente caiu de um navio e que está a aparecer ao longo da costa marítima portuguesa", explicou Rodrigues Campos, acrescentando que podem aparecer mais fardos deste tipo.

Na segunda-feira dois fardos de cerca de 80 quilos e que então se supunha serem de haxixe foram encontrados nas praias de Quebrada, em Lavra, Matosinhos, e da Baía, em Espinho.

Já na quinta-feira, foram encontrados mais três fardos com o mesmo peso e características na zona de Miramar (Vila Nova de Gaia), outro em Cascais no início desta semana, mais um fardo em Matosinhos (além do recolhido na praia de Quebrada na segunda-feira), e ainda outro no distrito de Aveiro.