Os Bombeiros Voluntários do Faial, nos Açores, demoraram esta sexta-feira seis horas para resgatar o cadáver de um condutor que morreu ontem, depois de cair de uma ravina com cerca de 300 metros de altura.

Segundo o capitão do Porto da Horta, Diogo Vieira Branco, que comandou as operações de resgate, os bombeiros iniciaram a descida da ravina por volta das 9:30 de hoje, e só regressaram ao topo da encosta, situada na freguesia da Praia do Norte, por volta das 15:30.

«Foi uma operação difícil porque o corpo encontrava-se numa zona de muito difícil acesso», disse o capitão do Porto da Horta, realçando o «empenho e abnegação» dos bombeiros voluntários, que levaram a cabo uma operação «bem planeada e bem concretizada».

O homem em causa, com cerca de 30 anos de idade, caiu na ravina, junto ao miradouro da Ribeira das Cabras, quando conduzia a sua viatura, que acabou por cair de uma altura de 300 metros, ficando imobilizada junto ao mar.

O cadáver do condutor, que tudo indica terá sido projetado da viatura, só foi encontrado na quinta-feira, ao final do dia, a uma altura de cerca de 190 metros, quando já não havia visibilidade suficiente para concluir o resgate.

O helicóptero da Força Aérea, que entretanto tinha sido chamado a ajudar nas buscas, acabou por recolher os dois bombeiros que estavam no fundo da ravina a tentar resgatar o corpo.

As autoridades estão a investigar o caso.