O Tribunal Judicial de Barcelos aplicou esta quarta-feira prisão preventiva a um segurança de 30 anos detido na terça-feira pela GNR por alegada extorsão a um empresário, informou fonte daquela força policial.

O arguido foi detido no parque de estacionamento de um supermercado, em Vila Frescainha S. Pedro, Barcelos, durante uma entrega de dinheiro controlada pela GNR.

Numa operação concertada com a GNR, a vítima tinha acabado de fazer uma entrega de 6 mil euros ao arguido, um segurança de Esposende.

O arguido foi detido e o dinheiro recuperado e devolvido à vítima.

Segundo fonte da GNR, a extorsão decorria desde finais de 2014, tendo a vítima entretanto já ficado sem cerca de 25 mil euros.

O processo envolvia mulheres que, nomeadamente a pretexto de irem pedir emprego à vítima, se acabavam por agarrar, «chorosas», ao empresário, dando-lhe beijos ou abraços.

Posteriormente, o arguido «massacrou» a vítima com chamadas telefónicas, dizendo que tinha em sua posse fotos e vídeos comprometedores e ameaçando divulgar publicamente esse material.

O juiz de instrução criminal no Tribunal de Barcelos aplicou esta quarta-feira a medida de coação mais gravosa ao arguido, que vai ser conduzido ao Estabelecimento Prisional de Braga.