O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) anunciou esta sexta-feira a detenção de dois cidadãos estrangeiros, na zona de Coimbra, que já tinham sido notificados para abandonarem voluntariamente o país.

«Os dois cidadãos estrangeiros agora detidos já haviam sido anteriormente notificados para abandono voluntário do país, notificação que não cumpriram», afirma o SEF em comunicado.

Estas detenções, segundo a nota, ocorreram na concretização de uma dezena de ações inspetivas na cidade de Coimbra e arredores, das quais resultou a notificação de 384 cidadãos, incluindo cerca de 20 estrangeiros.

Destes últimos, foram detidas duas pessoas «em situação ilegal por não possuírem qualquer documento que os habilitasse à permanência em território nacional», adianta aquela polícia.

Um terceiro estrangeiro, «sobre o qual pendia decisão de expulsão», foi notificado para acatar a ordem no prazo de dez dias, enquanto deve «de forma voluntária» abandonar o país, já que «não reúne condições para regularizar a sua situação documental» em Portugal.

Presentes a tribunal, os dois detidos «ficam obrigados a apresentações periódicas» às autoridades portuguesas, enquanto decorrem os processos de afastamento.

O SEF realizou idênticas ações inspetivas em Vilar Formoso, num terminal rodoviário em Castelo Branco e em clubes de futebol do distrito de Viseu, das quais resultou a identificação de 141 cidadãos estrangeiros.

Na Região Centro, na primeira quinzena de maio, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras efetuou 39 ações operacionais que permitiram a deteção de oito cidadãos ¿em situação irregular¿ no país.