A exposição de fotografias originais da pintora mexicana Frida Kahlo é apresentada pela primeira vez em Portugal, a parir de sexta-feira, em Cascais.

Intitulada “Fashion icon Frida Kahlo”, a mostra, com curadoria de Astrid Sauer, estará patente no CascaisShopping, em Alcabideche, no concelho de Cascais, até 12 de julho.

A exposição reúne 44 fotografias originais, que “são testemunho de eventos que marcaram não só a pintura e a vida artística de Frida Kahlo mas, sobretudo, a sua maneira de ser e o seu estilo único que influenciou decisivamente, e continua a influenciar, a moda”, afirma a organização em comunicado enviado à Lusa.

Segundo a mesma fonte, este conjunto de fotografias “abre uma página da vida íntima da artista, apresenta Frida Kahlo em momentos privados e públicos e revelam a personalidade de uma artista mas, ainda mais, de uma mulher que se tornou o símbolo da força e independência do universo feminino”.

As fotografias percorrem as diferentes fases de crescimento da artista mexicana, desde a infância até à idade adulta, e captaram “momentos passados com o seu marido, o artista plástico Diego Rivera, encontros em família e de convívio com os seus amigos”.

As fotos de “dimensões variadas” vão estar expostas numa estrutura criada de raiz pelo ateliê de arquitetura LikeArchitects, “que permite apreciar, de uma forma envolvente e quase intimista, os vários registos fotográficos que caracterizam os momentos mais marcantes da vida da artista”.

As fotografias, de autoria de Lola Alvarez Bravo, Manuel Alvarez Bravo, Florence Arquin, Lucienne Bloch, Imogen Cunningham, Guillermo Dávila, Gisèle Freund, Héctor García, Juan Guzman, Fritz Henle, Guillermo Kahlo, Leo Matiz, Nickolas Muray, Victor Reyes, Bernard Silberstein, Carl Van Vechten e Edward Weston, fazem parte de uma coleção privada.

Da exposição fazem parte “filmagens de modelos contemporâneos, em ‘super slow-motion’, que incorporam o estilo contemporâneo da artista, associando-se uma mostra de moda, inspirada no estilo” de Frida Kahlo.

Magdalena Carmen Frieda Kahlo y Calderón nasceu no dia 06 de julho de 1907, na cidade de Coyoacàn, nos arredores da capital federal mexicana.

A pintora associou-se desde o início aos ideais da Revolução Mexicana de 1910, a ponto de indicar muitas vezes esta data como a do seu nascimento.

Aos seis anos foi vítima de poliomielite, que tornou a sua perna esquerda mais curta que a direita e, aos 18 anos, um acidente de viação deixou-a quase sem vida, com a coluna vertebral, bacia, a perna e pé direito partidos. Enquanto recuperava no hospital começou a pintar, acabando por se tornar uma artista de referência apreciada fora das fronteiras mexicanas, facto para o qual muito contribuiu a admiração do escritor surrealista francês André Breton.

Kahlo, que expôs nos Estados Unidos e em França, foi a primeira sul-americana a vender um quadro por um milhão de dólares.

A artista plástica que, por duas vezes, se casou com o muralista e propagandista político de Esquerda Diego Rivera, morreu no dia 13 de julho de 1954, na sua cidade natal, vítima de uma broncopneumonia, depois de, no ano anterior, ter sido sujeita à amputação de uma perna.