Um total de 1.700 militares de forças armadas de 10 países estão a participar num exercício em Portugal, até ao dia 1 de julho, para treinar e qualificar tripulações para operações em teatros internacionais.

Trata-se do exercício multinacional "European Air Transport Training 2016" (EATT16), que está a ser promovido pela Força Aérea Portuguesa (FAP) no âmbito do programa de exercícios de Aeronaves de Transporte Aéreo Tático da Agência Europeia de Defesa (EDA) para providenciar treino tático a forças europeias.

Segundo a FAP, num comunicado enviado à agência Lusa, o exercício, que arrancou esta semana, visa "obter um elevado nível de interoperabilidade entre aeronaves de transporte aéreo, dotando as suas tripulações das qualificações necessárias à realização de operações táticas nos atuais teatros internacionais".

O exercício, que tem o Brasil e a Bulgária como países observadores, envolve 1.700 militares de forças de Portugal, Bélgica, Finlândia, França, Alemanha, Itália, Lituânia, Holanda, Polónia e Reino Unido, os quais estão sediados na Base Aérea n.º 11, de Beja, no Alentejo, e participam em ações no "interior centro/norte de Portugal Continental", precisa a FAP.

A FAP refere que, nos últimos anos, tem vindo a ser requisitada para organizar, coordenar e realizar exercícios multinacionais de grande dimensão, com destaque para os "Hot Blade", "Real Thaw", "EATT" e "Trident Juncture", tendo realizado pelo menos um evento por ano.

Segundo a FAP, devido à "competência" e à "capacidade de organização" dos militares portugueses envolvidos nos exercícios, ao espaço aéreo disponível e à meteorologia em Portugal e, "acima de tudo", ao tipo de treino proporcionado, que é "único na Europa", a EDA tem vindo a demonstrar interesse que a FAP organize os exercícios e realize outro tipo de eventos em que "privilegie formação avançada às tripulações"