Duas em cada três escolas tiveram média negativa no exame de Matemática do 12º ano, sendo que oito das dez escolas mais bem classificadas são privadas, com destaque para o Colégio Nossa Senhora do Rosário.

Privado com média positiva e público com negativa

O Colégio Nossa Senhora do Rosário volta a surgir este ano em primeiro lugar na lista das escolas com melhor média na prova nacional de Matemática do 12.º ano, realizada pela agência Lusa com base nos dados disponibilizados pelo Ministério da Educação e Ciência (MEC).

Naquele colégio portuense foram realizados, no final do passado ano letivo, 97 provas e a média dos alunos foi de 16,27 valores (numa escala de zero a 20).

A nota média conseguida no exame nacional é muito próxima da nota atribuída pelos professores pelo trabalho realizado ao longo do ano: 16,86 valores.

Os trinta exames realizados por alunos do Valsassina colocaram o colégio lisboeta em segundo lugar, com uma média de 15,76 valores.

Também em Lisboa, o Colégio São João de Brito, que este ano conseguiu a melhor média nacional na soma de todas as disciplinas, surge em 3º lugar, graças ao resultado dos 52 alunos que conseguiram uma média de 15,48 valores (mais 3,6 décimas que a nota interna).

O Instituto de Ciências Educativas, em Odivelas, a Escola Técnica e Liceal Salesiana Santo António, no Estoril, e o Colégio de São Tomás são as outras três escolas privadas que aparecem entre os primeiros.

Em sétimo lugar surge a primeira escola pública mais bem classificada: quatro alunos da Escola Básica e Secundária Josefa de Óbidos tiveram uma média de 14,77 valores no exame nacional.

Os 15 exames realizados na Academia de Música de Santa Cecília colocaram a escola privada de Lisboa em 8.º lugar, com uma média de 14,26 valores. Com apenas menos um exame realizado, o Colégio Casa Mãe, no distrito do Porto, ficou em 9.º lugar com uma média de 14,23 valores.

No último lugar das dez mais bem classificadas surge novamente uma escola pública: a Básica e Secundária Engenheiro Dionísio Augusto Cunha, onde os 31 exames realizados tiveram uma média de 14,12 valores.

Dos 603 estabelecimentos analisados, 216 tiveram média positiva a Matemática e as restantes 387 escolas tiveram negativa.

Das 216 escolas com positiva, 70 são privadas e 146 são públicas. Já entre as 387 escolas com média negativa, 47 são privadas e 340 são públicas. Em termos percentuais, isto significa que quase 60% das escolas privadas tiveram positiva. Do lado das escolas públicas, apenas 30% consegue uma média positiva.

Entre as escolas com as médias mais baixas, surge a Escola Portuguesa da Guiné-Bissau, que levou 14 alunos a exame, obtendo uma nota média de 2,33 valores. Seguem-se duas escolas em Lisboa: a Secundária Fonseca Benevides (média de 2,86 valores em três exames realizados) e o Externato Álvares Cabral (apenas um aluno a exame que teve 4,66 valores).

Contando apenas as escolas que realizaram mais de cem exames à disciplina, os três primeiros lugares pertencem ao Colégio Oficinas de São José, (13,86 valores nos 100 exames), a Escola Secundária do Restelo (13,29 valores em 106 exames), e a Infanta Dona Maria, em Coimbra, (160 exames com média de 12,5 valores). No ranking global, estas duas últimas escolas públicas surgem em 24.º e 39.º lugar, respetivamente.