As médias dos exames nacionais do ensino secundário a Matemática A, Biologia e Geologia e Física e Química A, na 1.ª fase, foram negativas, com notas médias entre 7,8, a Física e Química, e 8,2, a Matemática A.

Os dados foram divulgados pelo Ministério da Educação e Ciência (MEC), no dia em que as notas dos exames do 11.º e do 12.º anos, realizados na 1.ª fase, foram afixadas nas escolas, à exceção dos resultados dos exames de Português e Português Língua Não Materna, que apenas serão conhecidos na quinta-feira.

Nestas três disciplinas, apenas Física e Química A registou uma ligeira melhoria na nota média, em comparação com o ano de 2012, subindo dos 7,5 para os 7,8 em 2013.

Matemática A baixou a média de 8,7 para 8,2 e Biologia e Geologia desceu a classificação média em mais de um valor, de 9,3 para 8,1.

Estas três disciplinas, fundamentais para quem quiser prosseguir estudos superiores nas áreas científicas, como as engenharias ou Medicina, foram também as que registaram nos exames as maiores taxas de reprovação: 24% em Física e Química A, 20% em Matemática A e 16% em Biologia e Geologia.

«As classificações da 1.ª fase dos exames finais nacionais evidenciam, na generalidade, uma tendência para a estabilidade dos resultados, como se tem observado em anos anteriores. As classificações médias dos alunos internos nas 18 disciplinas cujos resultados são agora divulgados mostram variações iguais ou inferiores a um valor em 15 disciplinas, em relação a 2012», refere o MEC, em comunicado. No entanto, em 10 das 18 disciplinas sujeitas a exame nacional as médias foram negativas e, em sete dessas 10, os resultados foram piores do que em 2012.

A média positiva mais alta foi registada a Desenho, com uma nota de 12,1, apenas mais uma décima do que os 12 valores registados em 2012. Desenho A é também a disciplina com a taxa de reprovação mais baixa, de apenas 1%.

Os resultados melhoram se apenas forem tidos em conta os exames realizados por alunos internos ¿ que concluíram o ano letivo e foram a exame com uma classificação interna de final de ano positiva ¿ e se excluírem os externos, que se autopropõem a exame depois de terem anulado a matrícula na disciplina.

«Como tem acontecido nos anos anteriores, com exceção das disciplinas de Alemão e de Inglês, os alunos internos obtêm classificações mais elevadas do que as alcançadas pelos alunos autopropostos», sublinha o MEC, no comunicado.

«Nesta 1.ª fase dos exames finais nacionais, obrigatória para todos os alunos, foram registadas 275.293 inscrições, tendo sido realizadas 251.323 provas, o que corresponde a cerca de 91,3% das inscrições», acrescenta o documento, que refere ainda que, no processo de classificação de exames do ensino secundário, estiveram envolvidos 6315 professores.