A maioria das escolas teve nota positiva a Português e negativa a Matemática, de acordo com as médias dos resultados nos exames do 9.º ano do ano passado.

Segundo os dados do Ministério da Educação, disponibilizados no portal InfoEscolas e analisados pela Lusa, 52,49% das escolas – 641 num universo de 1.221 escolas – obtiveram uma média igual ou superior a 3 no exame de Português, o limiar da positiva nas avaliações do 3.º ciclo. A nota média a esta disciplina foi de 3,25, sendo que, no 9.º ano, as notas variam entre os níveis 1 e 5, sendo o nível 3 o primeiro patamar das notas positivas.

Já a Matemática, apenas 36,61% das escolas chegaram a um nível positivo – 447 em 1.221 escolas – com a média nos exames a ficar-se pelos 2,85.

A Português as três melhores escolas em 2017 são privadas: o Colégio Minerva, no Barreiro (Setúbal), o Colégio da Bafureira, em Cascais (Lisboa) e o Colégio Lourdes, em Santo Tirso (Porto).

A melhor escola pública nos exames de Português foi a Escola Básica dos 1º, 2º e 3º Ciclos com Pré-Escolar do Porto da Cruz, em Machico, na Madeira.

A Escola Portuguesa da Beira, Moçambique, a Escola Básica da Apelação, em Loures (Lisboa) e a Escola Básica Bairro do Padre Cruz ocupam os últimos lugares na classificação dos exames de Português.

Já a Matemática destacaram-se o Colégio Horizonte, em Vila Nova de Gaia (Porto), a Academia de Música de Santa Cecília, em Lisboa, e o Colégio Nossa Senhora da Bonança, em Vila Nova de Gaia.

A melhor escola pública nas provas de Matemática foi a Escola Secundária Infanta D. Maria, em Coimbra, ocupando o 25.º lugar.

No fim da lista estão a Escola Portuguesa da Beira, Moçambique, a Escola Secundária de Vila Verde, em Vila Verde (Braga) e a Escola Secundária Matias Aires, em Sintra (Lisboa).

Numa análise aos resultados por género, as raparigas saem-se sempre melhor do que os rapazes, apesar de as diferenças nos resultados serem de apenas algumas décimas. As raparigas apenas têm uma média negativa no exame de Matemática.

De forma geral, a média das raparigas foi de 3,05 nos exames e de 3,29 na classificação interna final (CIF), acima da média de exames dos rapazes, que foi de 2,87 e da média da CIF, que foi de 3,08.

Por disciplina, as raparigas atingem um patamar positivo a Português, quer nos exames (3,16), quer na CIF (3,43). Já os rapazes ficam-se por uma média de exame a Português de 2,93 e conseguem chegar à positiva na CIF (3,17).

A Matemática os rapazes têm registos negativos, quer na média de exames, quer na média da CIF, e as raparigas encontram aqui a sua maior dificuldade, com a média de exame de 2,95 a ser o seu único registo negativo.