Três pessoas, avó, filha e neta, ficaram desalojadas devido a um incêndio ocorrido na sua habitação em Évora, tendo as chamas destruído o rés-do-chão e provocado danos no 1.º andar, revelaram os bombeiros.

O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora explicou à agência Lusa que os bombeiros receberam o alerta às 10:51, conseguindo extinguir o fogo às 11:38.

Tratou-se de «um incêndio numa habitação unifamiliar» no Bairro da Malagueira, em cujo rés-do-chão «ardeu tudo», enquanto o 1.º andar «sofreu danos, mas apenas devido ao fumo», disse a fonte.

«O fogo deixou desalojadas três mulheres, avó, filha e neta, que viviam na habitação», referiu o CDOS, alegando desconhecer a origem das chamas.

O sinistro foi combatido por 13 elementos, apoiados por sete viaturas, dos bombeiros de Évora, PSP e Serviço Municipal de Proteção Civil.

Nesta segunda-feira, além deste sinistro, os bombeiros foram mobilizados para outros dois incêndios urbanos no distrito de Évora, os quais não provocaram desalojados.

Uma das ocorrências registou-se, às 09:33, em Reguengos de Monsaraz, tendo sido extinta pouco mais de 10 minutos depois.

Neste fogo, arderam «dois sofás e uma carpete» da moradia atingida e três residentes tiveram de ser transportados ao hospital de Évora por «intoxicação devido ao fumo».

O outro incêndio verificou-se na cidade de Évora, no Bairro de Santa Maria, às 16:26, e foi considerado extinto às 16:33, com as chamas a destruírem um dos quartos da habitação.

Também em relação a estes dois incêndios, o CDOS de Évora disse desconhecer a origem das chamas.