O Tribunal de Instrução Criminal (TIC) de Évora decretou hoje a prisão preventiva de um homem, de 31 anos, suspeito de ter matado a namorada a murro e pontapé naquela cidade, revelou à agência Lusa fonte judicial.

A medida de coação mais gravosa foi aplicada hoje à tarde pelo TIC de Évora, após o primeiro interrogatório judicial.

O homem, emigrante brasileiro, foi detido ¿ após se ter entregado -, no domingo de manhã, pelas autoridades por suspeita de ter assassinado a namorada, a murro e pontapé, tendo ficado à guarda da Polícia Judiciária (PJ), segundo relatou à Lusa fonte policial.

A fonte policial explicou que o presumível autor do crime entregou-se no domingo de manhã à PSP de Évora, alegando que, quando acordou, encontrou a namorada morta na cama e que «não se lembrava de nada».

Indicando que a mulher, de 27 anos, de nacionalidade portuguesa, terá sido assassinada na sexta-feira, a mesma fonte disse que o suspeito alegou ainda que teria andado a «vaguear» pela cidade «sem saber o que fazer», até que se foi entregar à PSP no domingo de manhã, embora «nunca assumindo a prática do crime».

O suspeito terá apenas reconhecido o envolvimento numa briga com a namorada, referiu a fonte, avançado que o homem já terá um histórico de violência doméstica.

O casal vivia num quarto arrendado numa casa situada no centro histórico de Évora.

O cadáver da mulher foi removido cerca das 13:25 de domingo para os serviços de Medicina Legal de Évora para ser autopsiado.