Um incêndio numa habitação em Évora, propriedade de uma empresa municipal, provocou esta segunda-feira três desalojados, uma mulher e dois filhos menores.

De acordo com fontes da Proteção Civil, a casa é propriedade da Habévora, empresa municipal responsável pela gestão do património habitacional público do concelho, e ficou sem condições de habitabilidade.

O responsável do serviço municipal de Proteção Civil de Évora, Joaquim Piteira, adiantou à agência Lusa que a família de três pessoas foi realojada temporariamente numa outra habitação da Habévora até serem realizadas obras na casa danificada pelo fogo.

O comandante dos bombeiros de Évora, Rogério Santos, disse que "ardeu totalmente o recheio da sala" e que as restantes divisões ficaram "negras com o fumo".

O incêndio começou numa varanda e propagou-se ao interior da casa, localizada na Rua General Humberto Delgado, no bairro Horta das Figueiras, referiu Rogério Santos, alegando desconhecer as causas, que estão a ser investigadas pelas autoridades policiais.

O alerta foi dado às 14:13 e as operações de socorro mobilizaram 25 operacionais dos bombeiros e da PSP, além de uma viatura da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), indicou fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora.